Conectados por um Mundo Melhor

Junte-se à IENH nesse movimento: que conexões podemos fazer hoje, para um mundo melhor amanhã?

Na IENH, a responsabilidade socioambiental está presente em diversos momentos, seja na sala de aula ou nos diferentes programas sociais e ambientais promovidos em cada nível de ensino.

Acreditamos que um mundo melhor se constrói hoje, através da formação de cidadãos conscientes da responsabilidade com o ambiente em que estão inseridos e que sejam agentes de mudanças.

Conheça um pouco das conexões que promovemos para um mundo melhor.

Programas Socioambientais promovidos pela IENH

Programa Um Olhar para o Outro

O programa Um olhar para o Outro capacita alunos do Ensino Médio com vivências socioambientais. Além de beneficiarem crianças, jovens, adultos e idosos das organizações sociais de Novo Hamburgo com os seus projetos, os alunos visitam o Centro de Reciclagem CATAVIDA e participam na Oficina do Brinquedo.
São 12 anos voltados para práticas solidárias, que envolvem anualmente 16 locais diferentes e já beneficiaram 6.294 crianças, adolescentes adultos e idosos, com a participação de 1.117 alunos do Ensino Médio da IENH.

Oficina do Brinquedo

A reflexão sobre o consumo exagerado, assim como a possibilidade de compreender os efeitos desse consumo no ambiente, torna a proposta do projeto “Oficina do Brinquedo” significativa, à medida que coloca em cena a valorização de materiais descartados que podem ser criativamente, transformados em algo útil. Assim como o tempo que os jovens estudantes e voluntários dedicam para produzir algo em prol do outro, também os tornam sensíveis às situações da vida alheia e do cuidado com o mundo.
Anualmente são confeccionados 500 brinquedos que são doados no Natal Solidário.

Natal Solidário

O Natal Solidário é um evento que acontece na IENH desde 2009. Reúne mais de 500 pessoas das organizações sociais, assim como professores, funcionários, alunos, familiares e empresas parceiras, para confraternizar o momento natalino. O evento conta com apresentações musicais, reflexão natalina, teatro, brinquedos infláveis, jogos, lanche, a presença do Papai e Mamãe Noel, além da distribuição dos brinquedos confeccionados na Oficina do Brinquedo e doações das Unidades Pindorama e Oswaldo Cruz.

Agentes Mirins do Trânsito

O Projeto Agentes Mirins do Trânsito é uma proposta desenvolvida nas Unidades Pindorama e Oswaldo Cruz, com o objetivo de promover a conscientização da sociedade por meio de atividades voltadas ao trânsito, visando resgatar a importância de ser cidadão, pedestre e motorista consciente, assim como propiciar vivências que promovam a valorização da vida e as relações pessoal e coletiva.

Monitores Ecológicos

O Projeto Monitores Ecológicos acontece nas Unidades Pindorama e Oswaldo Cruz, por meio da promoção de ações educativas, envolvendo familiares, alunos, professores e a comunidade, em prol das causas ambientais.
Os grupos organizam campanhas de arrecadações de tampinhas, lacres de alumínio, papel e óleo de cozinha, além de incentivarem a separação dos resíduos, produzirem detergente ecológico e realizarem ações contra o desperdício de alimentos.

Arte em Movimento

A proposta do Programa Cultural Arte em Movimento acontece há 10 anos por meio de atividades educativas, com vivências teóricas e práticas em oficinas de instrumental e coral, que visam a capacitação anual de 30 meninas de 10 a 16 anos. Nas aulas de instrumental, as meninas aprendem violino, violão, teclado, flauta e boomhackers, beneficiando o Lar da Menina, Centro Cristão Feminino e Querubim, Escola Municipal de Ensino Fundamental Affonso Penna, Escola Municipal Martha Wartenberg e a EMEI Bem Te Vi.

Grupo ELLOS

A proposta das mulheres voluntárias é confeccionar agasalhos de tricô, crochê e a customização de uniformes doados pelas famílias da escola, assim como produzir cobertas a partir de retalhos de tecidos para crianças, jovens, adultos e idosos das organizações sociais do município.
O grupo existe há 11 anos e já beneficiou 3.077 pessoas de 10 entidades diferentes.

Corrida pela Cidadania

O projeto desenvolvido na Pista Atlética da IENH, atende anualmente 250 crianças e adolescentes entre 07 e 17 anos da rede pública de ensino de Novo Hamburgo. Visa o desenvolvimento de um conjunto de práticas esportivas competitivas e saudáveis, com relações construtivas, possibilitando o aprimoramento atlético, crescimento como cidadão ciente de suas responsabilidades e com perspectivas de futuro melhor.

Estágio - Projeto Social

O  estágio oportuniza ao aluno dos Cursos Técnicos e dos Cursos Superiores os subsídios teóricos e práticos na elaboração de projetos na área social, como ferramenta na promoção de ações voltadas à cidadania e de vivências democráticas, voltadas às organizações sociais em consonância com as necessidades da comunidade interna e externa.

Trilha Ecológica

O Projeto foi inaugurado em 2016 e promove o aprendizado sobre a natureza através da exploração do local que fica na Unidade Fundação Evangélica. Os estudantes e a comunidade têm a possibilidade de aprender sobre o meio ambiente e preservação ambiental.

Gota D'água

Conta com um sistema para captação de água da chuva e também uma horta com chás e plantas comestíveis. A água coleta e armazenada é utilizada na irrigação das plantas. As hortaliças são plantadas e cuidadas pelos alunos e, posteriormente, colhidas e doadas para as entidades parceiras da IENH. A instalação de um poste movido à energia solar através de uma placa fotovoltaica, possibilita a iluminação do espaço da praça com energia renovável. O local faz parte da visitação da Trilha Ecológica.

Roda Água Roda Vida

Contendo um sistema para captação da chuva e também uma horta com chás e plantas comestíveis. A água coleta e armazenada é utilizada na irrigação das plantas. As hortaliças são plantadas e cuidadas pelos alunos e, posteriormente, colhidas e doadas para as entidades. A instalação de um poste movido à energia solar através de uma placa fotovoltaica, possibilita a iluminação do espaço da pracinha com energia renovável. O local faz parte da visitação da Trilha Ecológica.


Quais são as suas conexões para um mundo melhor?

“Eu busco fazer diversas coisas em prol de um mundo melhor. Sempre trato as pessoas com respeito e as ajudo quando posso. Na questão ecológica, sempre separo o lixo, pois entendo que é uma ação muito importante para o meio ambiente. Na escola, também tento ajudar os meus colegas a estudar. Acho que agir pensando sempre em um mundo melhor, facilita tudo para todos. As pessoas se sentem bem e a convivência é muito melhor. ” Julio Dili de Paula – 9º ano A
“Pensando em um mundo melhor, realizo ações através de um projeto social do Rotary. Em grupo, praticamos diversas atividades em prol da comunidade. Visitamos lares de crianças e idosos, além de promover campanhas como outubro rosa e novembro azul. Buscamos sempre melhorar a qualidade de vida das pessoas. Eu acredito que essas ações pensando no bem da comunidade marcam a vida das pessoas. Quero deixar minhas marcas, ser lembrada por fazer o bem para todos. ” - Maria Eduarda Harddessem – 8º ano C
“Querendo o bem da sociedade, minha esposa e eu ajudamos casas de passagem. Todo ano fazemos ranchos e entregamos nas casas. Sei que essa ação custa pouco para mim, mas sei que faz a diferença para as pessoas que precisam dos alimentos. Aqui na Fundação Evangélica, eu sou responsável por levar e buscar os alunos que realizam projetos sociais nos lares de idosos e crianças. Às vezes até passo do meu horário, mas não me importo, pois sei que eu estou contribuindo para uma ação muito bonita que eles fazem. Na minha vida, tudo o que puder fazer para ajudar alguém, busco fazer. ” – Wilson Groth – Coordenador da Manutenção da IENH
“Na minha casa, fazemos a separação do lixo de verdade. Quando o lixo orgânico enche, eu sou responsável por levá-lo para a nossa horta, onde se tornará adubo e ajudará no crescimento das plantas. Cuidamos do jardim e preservamos muito o meio ambiente. ” – Luisa Hübner – 4º ano B
“Quando vou comer, me sirvo bem pouco, se tenho fome me sirvo mais. Faço isso para não desperdiçar comida. Minha mãe e eu participamos de um grupo de voluntariado da cidade. De três em três meses, entregamos sopa para moradores de rua. Nossa vida é perfeita e muitas vezes reclamamos mesmo assim. Os moradores passam necessidades e eles merecem uma vida melhor, por isso acho importante ajudá-los. Eles ficam muito felizes. ” – Maria Eduarda Scheid – 4º ano B
“Eu gosto bastante de ajudar as pessoas. Também sempre me preocupo em avisá-las quando estão fazendo algo errado, como jogar o lixo no chão. Quando encontro lixo no chão, mesmo que não seja meu, sempre recolho. Cuidar do meio ambiente é muito importante. ” – Valentina Ramos – 3º ano A
“Eu tento ser uma pessoa melhor todos os dias. Busco fazer o bem e ajudar as pessoas. Respeitar o outro é muito importante. Quando todos se respeitam, todos ficam felizes. ” – Bruno Moraes – 5º ano A
“Querendo um mundo melhor, busco ajudar as pessoas sempre que possível. Realizo trabalho voluntário na Liga Feminina de Combate ao Câncer. Lá, ajudamos as pessoas arrecadando verbas para os projetos. Na escola, também ajudo meus colegas quando estão em dificuldade em algum conteúdo. Acredito que temos que ajudar as pessoas no nosso dia a dia, tanto nas coisas pequenas como nas grandes. Solidariedade, respeito e amor são essenciais para vivermos felizes fazendo o bem. ” – Anna Laura Bilhalva – 2ª série A
“Eu recolho o lixo e, junto com a minha família, ajudo as pessoas que passam fome . ” – Mariah Cicolella Monteiro – 1º ano D
“Em casa, recolho todas as tampinhas plásticas e trago para a escola, pois sei que a doação delas para a AMO Criança é algo muito importante.  Quando venho de carro para a escola, junto com minha família, ajudo as pessoas que precisam de dinheiro para comprar comida. ” – Matteo Manfro da Silva – 2º ano D
“Em casa e na escola, eu me preocupo em separar e reciclar o lixo. Não desperdiço comida e sempre respeito as pessoas, cumprimentando todo mundo.” – Leonardo Luckmann – 3º ano D (OC)
“Querendo um mundo melhor, sempre economizo água. Quando eu vejo lixo no chão, eu coloco na lixeira. Se vejo uma pessoa colocando o lixo no local errado, com educação, também aviso que ela deve pensar no meio ambiente e agir diferente. ” – Guilherme Vanni Rufatto – 4º ano D